Tablets prejudiciais às crianças

Tablets e smartphones prejudicam crianças até aos três anos.
Uso frequente de aparelhos de ecrã tátil pode retardar o desenvolvimento da fala das crianças. Um estudo do Cohen Children’s Medical Centre, em Nova Iorque, EUA, revela que as crianças, até aos três anos, que mais brincam com aparelhos ‘touch screen’ (ecrã tátil) têm um desenvolvimento da linguagem mais lento. O que mais chocou os investigadores foi o facto de os pais terem substituído os livros e brinquedos ‘tradicionais’ das crianças pelos smartphones e tablets. Alguns dos inquiridos chegaram mesmo a confessar que já nem dão à crianças, para se entreterem, mais nada além de aparelhos tecnológicos. Apesar de 60% dos pais dizerem que estes têm benefícios educacionais, o estudo não mostra qualquer diferença em relação às crianças que brincam com os brinquedos tradicionais. A idade média com que os bebés começam a mexer nestes dispositivos é de 11 meses, durante cerca de 36 minutos por dia.

In Correio da Manhã, 05.05.2014

Dia do Pai

Dia do Pai, 96

Tu és o melhor amigo!
Hoje vou fazer uma festa contigo
Vou dar-te muito carinho e amor
E oferecer-te esta linda flor

Para ti neste dia toda a ternura e amor

Recebe um beijinho da tua filha Cristina

19/3/1996

 

Dia do Pai, 97

Pai, sinto muito amor por ti
Tu és tão meu amigo
Depois de tudo o que eu vivi
Quero estar sempre contigo!

E neste dia feliz
Não me esqueci de ti
Recebe este postal que com
Muito carinho fiz.

Cristina, 19/3/1997

 

 Dia do Pai, 98

Paizinho
Pai gosto muito de ti
Hoje é o teu dia de sorte
É como fizesses anos
Dou-te esta carta colorida.
Pai tu és o melhor amigo do mundo!

Pai com amor, Luís.
19/3/1998

 

Dia do Pai, 98

Pai, hoje é o teu dia
E por isso tenho que te dar muitos presentes.
Um deles posso dar-te já.
Sabes o que é?
É um beijinho e esta flor!

Cristina
19/3/1998

pai03 pai99

Dez mandamentos de gestão financeira

Os dez mandamentos
(Da gestão financeira para jovens)

1º Não gastarás mais dinheiro do que aquele que recebes.

2º Gastarás o teu dinheiro tendo em vista o teu futuro assim como o presente.

3º Lembrar-te-ás que os empréstimos pagam juros.

4º Não coleccionarás cartões de crédito nem os utilizarás descuidadamente.

5º Honrarás sempre as tuas dívidas e compromissos.

6º Desenvolverás um plano de gastos e utilizarás dinheiro em poupanças e investimentos.

7º Procurarás altas taxas de juro e bons rendimentos.

8º Viverás com moderação e não adorarás o deus do materialismo.

9º Serás selectivo nos teus investimentos.

10º Procurarás educação financeira para não seres enganado por ninguém

Expresso revista, 2000-12-03 (adaptado)

Fatores de risco são antecedentes de patologias cardíacas

A maior parte das vítimas de ataques cardíacos apresenta, pelo menos, um significativo factor de risco como o colesterol elevado, hipertensão, tabagismo ou diabetes. A conclusão foi divulgada, ontem, de acordo com um estudo realizado na Northwestern University, nos Estados Unidos da América.

“As pessoas não sofrem de doença cardíaca sem mais nem menos”, afirmou Philip Greenland, principal autor do estudo. Por essa razão, na opinião dos especialistas,  torna-se importante que os médicos prestem atenção à presença  de sinais de risco nos seus pacientes, por forma a ajudá-los a evitar doenças cardíacas.

Um factor importante que conduziu à realização desse estudo foi a ideia generalizada de  que cerca de 50% de todos os pacientes com doença coronária não têm factores de risco importantes, a qual não é apoiada, segundo os autores daquele novo estudo, por dados sistematicamente estudados.

Para Augustus Grant, presidente da American Heart Association, os novos estudos reforçam o que a maioria dos médicos já sabia que evitar os principais factores de risco “pode ter um importante impacto na incidência da doença”.

O estudo, publicado no Journal of American  Medical Association, tinha por objectivo determinar a frequência  de exposição  a factores de risco.

In JN de 21.ago.2003

 

Homens Inteligentes, respostas inteligentes

Homens Inteligentes, respostas inteligentes

1- Quando Churchill fez 80 anos um repórter de menos de 30 foi fotografá-lo e disse:
– Sir Winston, espero fotografá-lo novamente nos seus 90 anos.
Resposta de Churchill:
– Por que não? Você parece-me bastante saudável.

2- Telegramas trocados entre Bernard Shaw (maior dramaturgo inglês do século 20) e Churchill (maior líder inglês do século 20).
Convite de Bernard Shaw para Churchill:
“Tenho o prazer e a honra de convidar digno primeiro-ministro para primeira apresentação minha peça Pigmaleão. Venha e traga um amigo, se tiver.”
Bernard Shaw

Resposta de Churchill para Bernard Shaw:
“Agradeço ilustre escritor honroso convite. Infelizmente não poderei comparecer primeira apresentação. Irei à segunda, se houver.”
Winston Churchill

3- O General Montgomery estava a ser homenageado, pois tinha vencido Rommel na batalha da África, na IIª Guerra Mundial.
Discurso do General Montgomery:
“Não fumo, não bebo, não prevarico e sou herói”

Churchill ouviu o discurso e com ciúmes, respondeu :
“Eu fumo, bebo, prevarico e sou chefe dele.”

4- Discussão no Parlamento inglês. Aconteceu num dos discursos de Churchill em que estava uma deputada oposicionista, do tipo Odete
Santos, que pediu um aparte. Todos sabiam que Churchill não gostava que interrompessem os seus discursos. Mas foi dada a palavra à deputada e ela disse em alto e bom tom:
-“Sr. Ministro, se V. Exa. Fosse o meu marido, colocava veneno no seu café!”

Churchill , com muita calma, tirou os óculos e, naquele silêncio em que todos estavam a aguardar a resposta, exclamou:
-“Se eu fosse o seu marido, eu tomava esse café.”

Ladaínha do Estudante

Ladaínha do Estudante:

S. Joaquim, olhai por mim!
S. Justino, ponde-me fino!
S. Efigénio, fazei de mim um génio!
Virgem Santa, Virgem Verdadeira, fazei que passe nesta cadeira!
S. Roque, fazei que não me equivoque!
Santa Glória, avivai-me a memória!
Santos todos do Senhor, que me calhe um bom Professor!
Santa Isidora, que não seja má a professora!
S. Valentim, durante o exame, pedi por mim!
S. Raimundo, que não me perguntem coisas do outro mundo!
S. Pascoal, que me seja benigno o tribunal!
S. Benjamim, afastai o chumbo de mim!
S. Cipriano, fazei que passe de ano!

Sou o maior?…

Sou o maior?…

Quando ele não acaba o seu é trabalho: é um preguiçoso!
Quando eu não acabo o meu trabalho: estou ocupadíssimo.

Quando ele fala de alguém: é má língua!
Quando eu falo de alguém: é crítica construtiva.

Quando ele mantém o seu ponto de vista: é teimoso.
Quando eu mantenho o meu ponto de vista: sou determinado.

Quando ele não me fala: É malcriado.
Quando eu não falo: É uma simples distracção.

Quando ele demora muito tempo a fazer as coisas: é calão.
Quando eu demoro muito tempo a fazer as coisas: Sou cuidadoso

Quando ele é simpático: tem segundas intenções.
Quando eu sou simpático: Sou bem educado.

Quando ele fala: gosta de se ouvir.
Quando eu falo: Tenho uma mensagem a transmitir.

Quando ele vê os dois aspectos de uma questão: é oportunista.
Quando eu vejo os dois aspectos de uma questão: sou tolerante.

Quando ele é rápido a fazer qualquer coisa: é trapalhão.
Quando eu sou rápido a fazer qualquer coisa: sou despachado.

Quando ele tern iniciativas: é atrevido.
Quando eu tenho iniciativas: sou criativo.

Quando ele defende os seus direitos: é refilão.
Quando eu defendo os meus direitos: tenho forte personalidade.

O Decálogo dos condutores

O Decálogo dos condutores
(Vaticano)

I. Não matarás

II. A estrada deve ser um instrumento de comunhão, não de danos mortais

III. Cortesia, correcção e prudência ajudar-te-ão

IV. Sê caridoso e ajuda o próximo em necessidade

V. O automóvel não seja para ti expressão de poder

VI. Convence os jovens a não conduzirem quando não estão em condições de o fazer

VII. Apoia as famílias das vítimas dos acidentes

VIII. Procura conciliar a vítima e o automobilista agressor, para que possam viver a experiência libertadora do perdão

IX. Na estrada, tutela a parte mais fraca

X. Sente-te responsável pelos outros

Parafuso Tecnológico

Parafuso Tecnológico

Algumas vezes é um erro julgar o valor de uma actividade só pelo tempo que leva a realizá-la…
Um bom exemplo é o caso de um Eng.º que foi chamado para arranjar um computador muito grande e extremamente complexo de uma empresa, um computador que valia 12 milhões de dólares.
Sentado frente ao ecrã, carregou umas poucas teclas, abanou lentamente a cabeça, cochichou qualquer coisa para si próprio e desligou o aparelho.

Tirou do bolso uma pequena chave de fenda e apertou um minúsculo parafuso.
Ligou novamente o computador e comprovou que funcionava perfeitamente.
O presidente da companhia ficou impressionado e ofereceu-se a pagar a conta no acto.
-“Quanto é que lhe devo? “-perguntou.
-“São mil dólares, se faz favor.”

-“Mil dólares!? Mil dólares por uns minutos de trabalho!? Mil dólares por apertar uma m* de parafuso!?!” Eu sei que o computador custa 12 milhões de dólares, mas mil dólares pelo seu trabalho é uma quantidade disparatada!! Pagar-lhe-ei apenas se me enviar a factura perfeitamente detalhada e que se justifique…
O Eng.º aceitou e foi-se embora.
No dia seguinte, o presidente recebeu a factura, viu-a com calma e procedeu ao pagamento, sem qualquer objecção.

A factura dizia:

Detalhe de serviços prestados:

Apertar um parafuso……………. …. …. …. … 1 dólar
Saber qual parafuso apertar………….. ….. 999 dólares

Conclusão: “Ganha-se pelo que se sabe e não pelo que se faz ”

Dez regras

Dez regras para criar filhos … delinquentes

1º Comecem cedo a dar ao vosso filho tudo o que ele quer. Assim ele convencer-se-á, quando crescer, de que o mundo tem obrigação de satisfazer todos os seus caprichos.

2º Se, enquanto pequeno, o vosso filho utilizar expressões grosseiras, achem-lhe graça. Isso fará com que ele se convença de que é espirituoso e levá-Io-á a refinar a sua linguagem ordinária.

3º Não lhe dêem educação religiosa nem lhe inculquem princípios morais. Esperem pela sua maioridade para que, feitos os 18 anos, seja ele a fazer pessoalmente a sua escolha.

4º Evitem recriminá-Io, para que ele não crie um complexo de culpa. Estes complexos, como toda a gente sabe, não deixam que as crianças desenvolvam a sua personalidade.

5º Façam sempre tudo aquilo que devia ser o vosso filho a fazer. Arrumem as suas coisas e apanhem o que ele deitar para o chão. Desta maneira se habituará a empurrar para os outros as suas responsabilidades.

6º Deixem que o vosso filho leia tudo o que lhe vá para as mãos. Tenham o maior cuidado em esterilizar os talheres, os pratos e os copos, mas deixem que o seu espirito se alimente de imundices.

7º Discutam e zanguem-se em frente dele. Isso é muito útil para que ele se convença de que a família é uma instituição nociva e de que não deve qualquer respeito aos seus pais.

8º Dêem-lhe todo o dinheiro que ele quiser. Evitem que ele o ganhe com o seu trabalho ou através do seu comportamento. Tem tempo. Deixem-no ser feliz enquanto é jovem.

9º Satisfaçam todas as suas exigências ou caprichos, no que se refere a alimentação, vestuário e conforto, a fim de que o vosso filho não possa nunca sentir-se frustado. As suas frustrações, como se sabe, não permitem que a personalidade se revele e torna as pessoas mais infelizes.

10º Defendam sempre o vosso filho! Dos seus amigos, dos vizinhos, dos professores e até – principalmente – da polícia. É tudo gente desprezível que apenas pretende embirrar com ele …

(Adaptação de um panfleto da Polícia de Houston, Texas, distribuído a todos os habitantes da cidade)